Adolescente é apreendido e dois suspeitos são presos por esfaquear taxista em Santana do Livramento

Segundo a delegada Geovana Muller, suspeitos confessaram o crime.

Eles disseram à polícia que precisavam de dinheiro para comprar e consumir mais drogas.

Delegada Geovana Muller em entrevista coletiva. Reprodução/RBS TV A Polícia Civil informou, durante uma coletiva de imprensa, na tarde deste domingo (23), que apreendeu um adolescente e prendeu preventivamente dois homens suspeitos de esfaquear um taxista.

Um dos suspeitos foi localizado no sábado (22), a outra prisão e a apreensão aconteceram neste domingo.

Rudiney Martins, de 39 anos, que foi atingido na quarta (19), segue internado em estado grave, de acordo com a delegada Geovana Muller. "Os adultos vão responder por latrocínio tentado, furto abigeato, entrega de bebida à adolescente e corrupção de menor.

O adolescente por latrocínio tentado e furto abigeato.

Antes do latrocínio, naquele dia à tarde, eles furtaram duas ovelhas, venderam e compraram drogas", explicou a delegada. O adolescente teve a apreensão provisória pedida e será encaminhado para Fundação de Atendimento Socioeducativo (FASE). Em depoimento, os três suspeitos confessaram o crime.

Eles disseram à polícia que haviam usado drogas e que precisavam de dinheiro para comprar e consumir mais entorpecentes.

O taxista foi escolhido ao acaso.

"[Um dos presos] quando confessou deu maiores detalhes que nós não tínhamos no sentido da motivação.

Ele explicou que todos estavam usando drogas, crack e maconha.

Como queriam mais, resolveram então praticar mais crimes para conseguir a droga.

Primeiro pensaram em praticar mais um roubo de ovelha, que já tinham feito naquele dia.

Depois pensaram em invadir uma casa e por fim, na loucura provocada pela droga, eles atacaram o motorista a sangue frio pois sequer anunciaram o assalto." relatou Giovana Muller. Na última sexta-feira (21), cerca de 120 taxistas e motoristas de aplicativos que trabalham em Santana do Livramento e em Rivera fizeram uma carreata com buzinaço pelas ruas da Fronteira da Paz.

Eles pediam mais segurança para a categoria, principalmente no período da noite quando, segundo os profissionais, é maior o risco de sofrerem com ações dos criminosos.

Categoria:Rio Grande do Sul