Durante a pandemia, Curitiba registra picos de poluição do ar superiores a período pré-isolamento social

Segundo técnico do Instituto Água e Terra, aumento se deu por causa do ar seco e do relaxamento das medidas de isolamento.

Aumentou a poluição do ar depois que isolamento social diminuiu Curitiba teve picos de poluição do ar durante a pandemia do novo coronavírus superiores aos registrados no período anterior às medidas de isolamento social, segundo dados do Instituto Água e Terra (IAT), do governo estadual. Ao final do mês de maio, a concentração de monóxido de carbono (CO) no ar da cidade chegou a 1,8 partes por milhão (ppm), mais do que o triplo registrado nas primeiras semanas das medidas de isolamento, em março, e cerca de o dobro do que foi medido em janeiro, antes da pandemia. Concentração de CO no ar de Curitiba, segundo o IAT Reprodução/RPC Segundo o técnico do setor de qualidade do ar do IAT, João Carlos Oliveira, o aumento da poluição se deu pela baixa umidade no mês de maio e pela queda na adesão às medidas de isolamento social na cidade, com maior circulação de carros. "A gente só teve a queda pelo início da quarentena, ficou em torno de uma semana em nível baixo, então a medida que foi relaxando, a gente voltou a ter os picos de elevação", afirmou o técnico. De acordo com o levantamento realizado com base nos dados de localização de smartphones pela Inloco, no período em que o IAT registrou a menor concentração de poluição no ar em Curitiba, a taxa de isolamento social variou de 41% a 67%, entre 22 e 31 de março. Nos dias em que a poluição chegou ao maior pico, no final de maio, a taxa de isolamento social em Curitiba variou de 38% a 51%. Amento da poluição foi registrado em maio, em Curitiba Reprodução/RPC Medidas restritivas Para tentar diminuir a curva de novos casos de Covid-19, a Prefeitura de Curitiba adotou as novas medidas restritivas propostas pelo Governo do Paraná contra o coronavírus. Com o novo decreto, apenas serviços considerados essenciais podem funcionar por 14 dias, até 13 de julho. Segundo o boletim da Secretaria Estadual da Saúde (Sesa), divulgado na quarta-feira (1º), Curitiba teve 4454 casos confirmados de Covid-19 e 145 mortes.

Em todo o estado, são 23965 casos confirmados e 650 mortes. Com as medidas restritivas anunciadas na terça-feira (30) para sete regiões do estado, o Governo do Paraná espera que a taxa média de isolamento aumente, variando entre 50% e 55%. Initial plugin text Veja mais notícias do estado no G1 Paraná.

Categoria:Paraná